Informações úteis

O arquipélago de Cabo Verde foi descoberto e colonizado pelos Portugueses no século XV
Tornando-se posteriormente num centro comercial e importante ponto de abastecimento e reabastecimento para a pesca baleeira e transatlântica.

A fusão de tradições culturais europeias e várias africanas é reflectida no idioma, música e têxteis de Cabo Verde.
Após a sua independência em 1975 Cabo Verde continua a sustentar um dos governos democráticos mais estáveis ​​da África.

As secas repetidas durante a segunda metade do século XX causaram dificuldades significativas e provocaram uma forte emigração. Como resultado, a população expatriada de Cabo Verde é maior que a nacional. A maioria dos Cabo-Verdianos têm antecedentes Africanos e Portugueses. A população de Cabo Verde descende de seus primeiros habitantes permanentes no final do século XV – uma preponderância de Africanos Ocidentais, uma pequena parcela de colonizadores Portugueses e ainda menos Italianos, Espanhóis e Judeus Portugueses.

Entre as nove ilhas habitadas, a distribuição populacional é variável. As ilhas do leste são muito secas e só são escassamente povoadas para explorar seus extensos depósitos de sal. As ilhas mais ao sul recebem mais precipitação e suportam populações maiores.

DOCUMENTOS

Passaporte-Visto – Poderá tratar através da ISI (ver reservas) ou pagar directamente à chegada, em ambos os casos o valor é de 25,00.

ESTAÇÕES DO ANO

A orientação e localização de Cabo Verde na rota dos ventos alísios influenciam e caracterizam as massas de ar que penetram o arquipélago durante todo o ano, com ventos predominantemente do nordeste no período em que não se registam precipitações. No período considerado como ¿época das águas¿, essa região sofre perturbações muitas vezes de ventos do Sul e do Sudeste. Esta região é afectada por movimentos atmosféricos descendentes, que atuam como um forte opositor ao desenvolvimento vertical das nuvens, acentuado pela influência da corrente fria das Canárias, tendo como resultado as fracas precipitações registadas. Sob forte influência da corrente fria de Canárias (inferior a 21º C), a temperatura média anual da água do mar à superfície é de 24 ºC, variando de 22 ºC a 25 ºC, entre Julho a Novembro, e de 20ºC a 23 ºC, entre Dezembro e Junho. Embora podendo não ter datas limites rigorosas para início e fim e serem frequentemente tão ténues que causam confusão na sua determinação, Cabo Verde conta com três estações distintas, determinadas pela atividade e intensidade dos sistemas atmosféricos dominantes na região:
Estação Seca (de Março a Junho), com ventos a soprarem normalmente com maior intensidade, período em que a bruma seca e a poeira em suspensão são transportadas sobre as ilhas;
Estação Húmida (de Julho a Outubro) em que a interação entre (1) a influência da Zona de Convergência Intertropical que se faz sentir sobre as ilhas, (2) o fluxo do ar marítimo tropical mais intenso sobre o arquipélago e (3) a passagem de ondas de leste e sistemas convectivos isolados provenientes do continente com génese para transformação em sistemas organizados, é o factor determinante e a causa principal para a ocorrência das precipitações;
Estação de Transição (de Novembro a Fevereiro), tida como “invernada”, quando a direção do fluxo em altitude passa a ser de Sudoeste ou do Oeste Noroeste, aumentando com a altitude, e provoca, por vezes, precipitações fracas na região.

EXTENSÃO E RELEVO

O arquipélago de Cabo Verde tem uma área total de 4.033 km2. As águas territoriais de Cabo Verde ultrapassam os 600 mil km2, uma área muitíssimo superior à dimensão do arquipélago. É um potencial de riquezas inesgotável.
As suas ilhas são de origem vulcânica e têm, por isso, o relevo muito acidentado e um aspeto ressequido e árido.
Na maior parte das ilhas predominam as paisagens montanhosas no interior, praticamente despidas de vegetação, alternando com vales mais exuberantes, onde se pratica a agricultura. O litoral é escarpado e de aparência inacessível.
As ilhas do Sal, Boa Vista e Maio constituem uma exceção à regra; são planas, com longas praias de areia fina e água verde-esmeralda.

A LÍNGUA CABOVERDIANA

A designação mais correta desta língua é «crioulo cabo-verdiano», mas no uso diário, a língua é simplesmente chamada de «crioulo» pelos seus falantes. O nome «caboverdiano» ou «língua caboverdiana» foi proposto para quando a língua estiver padronizada.
O crioulo caboverdiano reveste-se de particular importância para o estudo da crioulística pelo facto de se tratar de o crioulo (ainda falado) mais antigo, por ser o crioulo de base portuguesa com o maior número de falantes nativos, mais estudado, e por ser um dos poucos crioulos em vias de se tornar uma língua oficial.
O crioulo caboverdiano reveste-se também de importância para o estudo diacrónico da língua portuguesa pelo facto de o crioulo ter conservado algum léxico, alguma fonologia e alguma semântica do português dos sécs. XV a XVII.
Apesar da pequenez territorial, a situação de insularidade fez com que cada uma das nove ilhas desenvolvesse uma forma própria de falar crioulo. Cada uma dessas nove formas é justificadamente um dialecto diferente, mas os académicos em Cabo Verde costumam chamá-las de «variantes».
Essas variantes podem ser agrupadas em duas grandes variedades. A Sul temos a dos de Sotavento que engloba as variantes de Brava, Fogo, Santiago e Maio. A Norte temos a dos de Barlavento que engloba as variantes de Boa Vista, Sal, São Nicolau, São Vicente e Santo Antão. As autoridades linguísticas em Cabo Verde consideram o crioulo como uma língua única, e não como línguas diferentes.
De um ponto de vista linguístico as variantes mais importantes são as de Fogo, Santiago, São Nicolau e Santo Antão, e qualquer estudo profundo do crioulo deve ter em conta pelo menos estas quatro variantes. São as únicas ilhas que receberam escravos directamente do continente africano, e são as ilhas que possuem características linguísticas mais conservadoras e mais distintas entre si.
De um ponto de vista social as variantes mais importantes são as de Santiago e São Vicente, e qualquer estudo ligeiro do crioulo deve ter em conta pelo menos estas duas variantes. São as variantes dos dois principais núcleos urbanos (Praia e Mindelo), são as variantes com maior número de falantes e são as variantes que têm uma tendência sobre as variantes vizinhas.

COMPRAS

Horário normal de funcionamento dos estabelecimentos comerciais:
Segunda a Sexta: 8h-12h30 / 15h-19h.
Sábados: 9h-13h.

CORRENTE ELETRICA

220 VCVE

MÚSICA

De grande renome internacional, entre os seus variados géneros destacam-se a morna, a coladeira, o funaná, a mazurca e o batuco. A música africana e a brasileira são também muito apreciadas.

CONSELHOS PRATICOS

Consuma apenas água engarrafada. Todos os alimentos devem ser bem cozinhados, incluindo os vegetais, e a fruta deve comer-se descascada. Leve roupas leves e frescas de algodão e linho e um agasalho se viajar no inverno.

SERVIÇOS DE URGENCIA (TELEFONES)

  • Hospital – 130
  • Bombeiros – 131
  • Polícia – 132
  • Polícia Judiciária – 8001134

TELECOMUNICAÇÕES

De qualquer ponto do país é possível estabelecer-se uma comunicação internacional, seja por telefone, fax, telex ou internet. A rede nacional móvel cobre quase 100% do território do país.
N°s úteis: “102” (informações nacionais); “111” (chamadas internacionais com assistência do operador); “119” (chamadas para Portugal, a cobrar no destino).

FERIADOS NACIONAIS

  • 1 de Janeiro Ano Novo
  • 13 de Janeiro Dia da Democracia e Liberdade
  • 20 de Janeiro Dia dos Heróis Nacionais
  • 1 de Maio Dia do Trabalhador
  • 5 de Julho Dia da Independência
  • 15 de Agosto Dia de Nossa Sra. da Graça
  • 1 de Novembro Dia de Todos os Santos
  • 25 de Dezembro Natal
  • A Terça-feira de Carnaval e a Sexta-feira Santa são também feriados.

HISTORIA

Cabo Verde foi descoberto pelos portugueses no ano de 1460. Há quem diga que povos Árabes já haviam estado nas ilhas a procura de sal que, na época, era considerada uma especiaria, mas não existem documentos que comprovem essa teoria.
A primeira ilha descoberta foi a ilha de Boa Vista, nome dado pelos portugueses em consequência do longo tempo que permaneceram no mar, sem nenhuma referência de terra. Em seguida, foram chegando às outras ilhas, cujos nomes são de santos correspondentes aos dias nos quais aportaram. Assim eles chamaram Santo Antão, São Vicente, Santa Luzia, São Nicolau, Santiago. A ilha do Sal assim foi denominada por causa das grandes salinas existentes. A ilha de Maio por que chegaram no Mês de Maio; Fogo, por ter um vulcão, que se supõe estar em actividade, no momento da chegada dos descobridores. A ilha Brava, assim foi denominada, por causa do especto, um tanto quanto hostil. Como o arquipélago era desabitado, os portugueses deram início ao povoamento. Foi povoado por arquipélagos nativos da costa ocidental da África, genoveses e portugueses.
Por ocupar uma situação privilegiada, na encruzilhada entre os três continentes, Europa, América e África, Cabo Verde foi um entreposto importante para os portugueses no chamado tráfico negreiro. Os escravos eram capturados, e levados para o arquipélago de onde seguiam mais tarde para trabalhar nas produções de cana-de-açúcar, café e algodão no Brasil e nas Antilhas.
Em Cabo Verde, foi erigida a primeira cidade construída por europeus nas colónias, a cidade de Ribeira Grande. Ficou activa por mais de três séculos, antes que a capital fosse transferida para cidade de Praia, capital de Cabo Verde dos nossos dias.
O país tornou-se soberano nos anos setenta, mais propriamente no ano de 1975, após mais de uma década de luta armada nas selvas da Guiné-Bissau. O período pós-independência foi governado por um regime de partido único que esteve no poder até 1991, ano em que o país optou pelo regime multipartidário. A população era em 1991 de 350 mil habitantes, sendo as ilhas de Santiago, Santo Antão e São Vicente as de maior número de habitantes. Hoje a população de Cabo Verde é de 400 mil habitantes, repartidos pelas 9 ilhas habitadas. Agrupam-se em dois conjuntos definidos pela sua posição em relação aos ventos predominantes, o de Barlavento (Santo Antão, São Vicente, Santa Luzia, S. Nicolau, Sal, Boa Vista e os ilhéus de Branco e Raso) e o de Sotavento (Maio, Santiago, Fogo, Brava e os ilhéus Secos ou do Rombo).

COMIDAS E BEBIDAS TRADICIONAIS

Cabo Verde oferece uma variada escolha gastronómica de carácter marítimo e não só.
Escusado será dizer que a oferta a nível de peixe e marisco é a mais variada possível. Lagosta, perceves, lapa, búzio, sem esquecer as famosas ‘bafas’ que fazem as delícias dos apreciadores de marisco.
O atum fresco, cozinhado em caldeirada, cebolada ou simplesmente grelhado é uma excelente alternativa.
A base da cozinha popular cabo-verdiana é o milho que, preparado de diferentes maneiras, acompanha, normalmente, a carne de porco, o feijão, a mandioca e a batata-doce.
O mais conhecido e apreciado prato é a ‘Cachupa’ – a receita nacional, emblemática de Cabo Verde. Porém, existem outros pratos de grande riqueza gastronomica: o ‘xerém’, cuscuz, djagacida, caldo de peixe, pastéis de milho, etc.
Em relação à bebida: o famoso grogue local é o mais apreciado, mas também existem ainda o vinho do fogo e o ponche – ‘pontxi’ de varios tipos, etc.

SAÚDE

Não é exigida qualquer vacina à entrada.

DURAÇÃO APROXIMADA VOOS DOMESTICOS

  • Praia / S. Vicente – 40min.
  • S. Vicente / Sal – 40min.
  • Sal / Praia – 40min.
  • Praia / Fogo (Mosteiros) – 20min.
  • Sal / Boavísta – 15min.
  • Boavista / Praia – 30min.
  • Praia / Maio – 15min.
  • Sal / S. Nicolau – 30min.

LINGUA

Português e Crioulo

CAPITAL

Cidade da Praia – Ilha de Santiago

MOEDA E CAMBIO

Escudo Caboverdiano (CVE)
1 EURO = 110,265 CVE (Cambio Fixo)
Locais de Câmbio: Aeroportos do Sal, Praia, S. Vicente e Boavista, Bancos, Hotéis principais.
Cartões de Crédito: Visa e Mastercard (Amex só aceite em alguns dos Bancos

BANCOS

Comercial Atlântico (todos os Concelhos), Banco Cabo-verdiano de Negócios ( principais cidades e aeroportos), Banco Interatlântico (todas as ilhas), Caixa Económica de Cabo Verde (todas as ilhas) e Espirito Santo Cabo Verde na Praia e Sal.
Cota Câmbios: aberto 24h no aeroporto do Sal.
Horário de Funcionamento: das 08h00 às 15h00 (2a a 6a feira).

RELIGIÃO

Cristã, sendo a maioria católica. Algumas igrejas protestantes têm-se implantado progressivamente. Também o Islão está presente, com a abertura aos países da CEDEAO.

ARTESANATO

Reflexo das influências africanas, europeias e americanas, as suas formas mais autênticas e expressivas são a tecelagem, a tapeçaria, e diversos trabalhos feitos a partir do barro, coco e osso. O maior centro produtor de artesanato é a cidade do Mindelo, logo seguido das ilhas da Boavista, Sal, Santiago e Santo Antão. Nos últimos anos, tem-se assistido à chegada de artesãos vindos do continente africano, ao ponto de muitos turistas tomarem as máscaras e outros artefactos vindos do continente por artesanato de Cabo Verde.

PREÇOS MEDIOS CORRENTES

  • Água (1,5l) 120 CVE
  • Café 60 CVE
  • Cartão telefónico (150 impulsos) 1000 CVE
  • CD’S 3000 CVE
  • Cerveja 150 CVE (nacional)/250 CVE (importada)
  • Corte de cabelo 250 CVE (homem)/800 CVE (senhora)
  • Maço de cigarros 250 CVE
ISI

GRÁTIS
BAIXAR